domingo, 26 de março de 2017

Sthāyi-bhāva e Lobha

Foto: Śrī Kṛṣṇa Caitanya Mahāprabhu a abraçar Śrī Ṭoṭā-gopīnātha !!!

Sthāyi-bhāva e Lobha

Sthāyi-bhāva é literalmente "humor permanente".

Sthāyi - permanente, constante, duradouro, estável.

Bhāva - neste caso podemos traduzir como "humor".

Sthāyi-bhāva é muito importante no processo de Bhakti. É o elemento inicial que faz com que Rasa ocorra.

O objectivo principal do Sādhanā é "descobrir" e cultivar um Sthāyi-bhāva particular ou relação (em uma das 5 Rasas) com Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa.

Portanto, Sthāyi-bhāva significa que o devoto ouve os passatempos de Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa em Vṛndāvana com Seus diferentes associados em diferentes relações (5 Rasas), e é atraído por um humor fixo e permanente (Sthāyi), por uma relação específica (Rasa).

E é Sthāyi, fixo e permanente porque não muda. Não é que um dia se inclina para Vātsalya, e no dia seguinte se inclina para Sakhya e, em seguida, no dia seguinte se inclina para Mādhurya.

Não. O Sādhaka permanece fixo (Sthāyi), em um humor (Bhāva).

Sthāyi-bhāva !!!

Mas pode acontecer que alguém tenha uma atracção geral à doçura da Līlā, mas nenhuma atracção para participar de uma maneira particular.

Isto acontece pela falta de Sādhu-saṅga de um devoto fixo em uma destas 5 Rasas.

Genuína Sādhu-saṅga é de extrema importância.

Pode-se despertar Sthāyi-bhava e Lobha por uma relação específica apenas por ler os passatempos de Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa, mas é muito mais provável que isto ocorra por associar-se a um devoto fixo em um destas 5 Rasas.

E é por isso que existem 3 tipos de Sthāyi-bhava.

Śrīla Viśvanātha Cakravartī Ṭhākura explica em seu Bhakti-rasāmṛta-sindhu-bindu (17):

"[Sthāyi-bhāva é dividida em] Sāmānya-rūpa (genérico), Svaccha-rūpa (transparente) e Śāntyādi pañca-vidha-rūpa (as cinco variedades que começam com Śānta). O Bhajana neutro de uma pessoa que nunca atingiu a associação de até mesmo um único devoto firmemente situado em uma certa Rasa pode amadurecer em Sāmānya-rati. Tal Sthāyi-bhāva é conhecido por ser genérico.

Se alguém associa-se rotineiramente com cinco tipos de devotos situados em Śānta-rasa etc., quando seu Bhajana amadurecer, cinco tipos de Rati podem manifestar-se nele de acordo com sua associação em curso em momentos diferentes, às vezes Śānta, às vezes Dāsya, às vezes Sakhya, às vezes Vātsalya e às vezes Kāntā-bhāva. Não sendo fixo em qualquer um deles é uma Rati conhecida como Svaccha-rūpa (de natureza transparente). "

Mādhavānanda Dāsa também explica muito bem:

"A atracção "real" é atracção que existe quando um Sādhaka que tem um humor particular para o Senhor sente como a narrativa nutre seu humor e, portanto, é atraído.

Sthāyi-bhāva é descrito como sendo de três tipos:

1. Sāmānya-rūpa - emoção geral que existe sem ser dirigida a nenhuma das cinco emoções principais;

2. Svaccha-rūpa - emoção influenciada pelas emoções dos outros;

3. Śāntyādi pañca-vidha-rūpa - uma das cinco emoções que começam com Śānta.

1. A primeira categoria de Sthāyi-bhāva ou uma aparência dela existe dentro do coração de alguém que não esteve em contato com devotos estabelecidos em um Sthāyi-bhāva específico, uma das cinco emoções primárias.

2. A segunda categoria de Sthāyi-bhāva ou uma aparência dela existe dentro do coração do devoto cujas emoções mudam dependendo de sua associação com devotos estabelecidos em uma das cinco emoções primárias.

3. A terceira categoria de Sthāyi-bhāva ou uma aparência dela existe dentro do coração do devoto que está firmemente fixo em uma das cinco emoções primárias, e cujo afecto não muda.

Lobha, ou avidez de obter um determinado tipo de emoção, é despertado pela graça sem causa de um devoto ou do próprio Śrī-bhagavān.

Portanto, somos aconselhados a associarmo-nos com devotos que estão estabelecidos em um humor particular e ouvir descrições saturadas com seus sentimentos acarinhados de suas bocas de lótus, bem como a estudar escritos que contêm descrições dos passatempos do Senhor."

Photo: Śrī Kṛṣṇa Caitanya Mahāprabhu embracing Śrī Ṭoṭā-gopīnātha !!!

Sthāyi-bhāva and Lobha

Sthāyi-bhāva is literally "permanent mood".

Sthāyi - permanent, constant, enduring, lasting, steady.

Bhāva - in this case we can translate as "mood".

Sthāyi-bhāva is very important in the Bhakti process. It is the initial element which causes Rasa to occur.

The main purpose of Sādhanā is to "discover" and cultivate a particular Sthāyi-bhāva or relation (in one of the 5 Rasas) with Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa.

Therefore, Sthāyi-bhāva means the devotee hears the pastimes of Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa in Vṛndāvana with Their different associates in different relationships (5 Rasas), and is attracted to a fixed and permanent (Sthāyi) mood by a specific relationship (Rasa).

And it is Sthāyi, fixed and permanent because it does not change. It is not that one day leans to Vātsalya, and the next day leans to Sakhya and then the next day leans to Mādhurya.

No. The Sādhaka remains fixed (Sthāyi), in a single mood (Bhāva).

Sthāyi-bhāva !!!

But it can happen that someone has a general attraction to the sweetness of the Līlā, but no attraction to participate in a particular way.

It happens because the lack of Sādhu-saṅga of a fixed devotee in one of these 5 Rasas. 

Genuine Sādhu-saṅga is of the utmost importance. 

One may awaken Sthāyi-bhava and Lobha by a specific relationship just by reading the pastimes of Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa, but most likely this will occur by associating with a fixed devotee in one of these 5 Rasas.

And this is why there are 3 types of Sthāyi-bhava.

Śrīla Viśvanātha Cakravartī Ṭhākura explains in his Bhakti-rasāmṛta-sindhu-bindu (17):

“[Sthāyi-bhāva is divided into] Sāmānya-rūpa (generic), Svaccha-rūpa (transparent) and Śāntyādi pañca-vidha-rūpa (the five varieties beginning with Śānta). The neutral Bhajana of a general person who has never attained the association of even a single devotee firmly situated in a certain Rasa can mature into Sāmānya-rati. Such Sthāyi-bhāva is known to be of a generic form.

If one has routinely associated with five kinds of devotees situated in Śānta-rasa etc., when his Bhajana matures, five kinds of Rati may be manifest in him in accordance with his ongoing association at different times, sometimes Śānta, sometimes Dāsya, sometimes Sakhya, sometimes Vātsalya and sometimes Kāntā-bhāva. Not being fixed in any one of them is a Rati known as Svaccha-rūpa (of transparent nature).”

Mādhavānanda Dāsa also explains very well:

"The "real" attraction is attraction which exists when a Sādhaka having a particular mood towards the Lord feels how the narrative nourishes his mood, and is therefore attracted.

Sthāyi-bhāva is described to be of three kinds: 

1. Sāmānya-rūpa - general emotion which exists without being directed towards any of the five main emotions; 

2. Svaccha-rūpa - emotion influenced by others' emotions; 

3. Śāntyādi pañca-vidha-rūpa - one of the five emotions beginning with Śānta.

1. The first category of Sthāyi-bhāva or a semblance thereof exists within the heart of one who has not been in contact with devotees established in a specific Sthāyi-bhāva, one of the five primary emotions.

2. The second category of Sthāyi-bhāva or a semblance thereof exists within the heart of the devotee whose emotions change depending on his association with devotees established in one of the five primary emotions.

3. The third category of Sthāyi-bhāva or a semblance thereof exists within the heart of the devotee who is firmly fixed in one of the five primary emotions, and whose affection does not change.

Lobha, or eagerness for obtaining a particular kind of emotion, is awakened by the causeless grace of a devotee or that of Śrī-bhagavān Himself. 

Therefore we are advised to associate with devotees who are established in a particular mood and hear descriptions saturated with their cherished feelings from their lotus mouths, as well as to study writings which contain descriptions of the Lord's pastimes."

quinta-feira, 23 de março de 2017

Kṣrauṁ Narasiṁhaya Namaḥ


Que o Senhor Śri Narasiṁha nos proteja para podermos adorar Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa no humor de Vṛndāvana !!!

Mūla-mantra de Śri Narasiṁha:

Kṣrauṁ Narasiṁhaya Namaḥ

Let Lord Śri Narasiṁha protect us, so we can worship Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa in the mood of Vṛndāvana !!!

Śri Narasiṁha Mūla-mantra:

Kṣrauṁ Narasiṁhaya Namaḥ

Não há livros !!!

Eu não sei no Brasil, mas em Portugal (talvez devido a crise, não sei) muitas livrarias fecharam. Mesmo muitas. Eu só vejo as pessoas a lerem através de celulares (telemóveis) e tablets. Não sei qual será o futuro do livro impresso (bem como das árvores, celulose). Talvez continuem nas próximas gerações. Porém, menos. Vamos ver.

De qualquer forma, a marca característica do Movimento de Sankirtana de Sri Krsna Caitanya Mahaprabhu e Seu irmãozinho mais velho Sri Nityananda Prabhu, é SAIR às RUAS. Não tem livros por causa da INTERNET ? Sai para cantar e distribuir "simplesmente maravilhosas". 

E aproveita e distribui milhares de convites para festa gratuita do amor aos Domingos !!!

Nós somos e devemos ser imensamente gratos a Srila Prabhupada e a Iskcon.

Srila Prabhupada e a Iskcon são os únicos dentro do Gaudiya Vaisnavismo (com suas várias ramificações) que mostraram e mostram o espírito missionário centrado em ajudar os outros levando-lhes a Consciência de Krsna através de Harinama, Prasadam e livros.

Nenhum outro movimento dentro do Gaudiya Vaisnavismo faz isto. Estão todos centrados em seu "Bhajana pessoal".

No entanto, o espírito missionário de sair e propagar sem estar acompanhado de um Bhajana pessoal interno, será imcompleto.

Por essa razão Srila Bhaktisiddhanta Sarasvati Thakura explica que um Gostyanandi é uma bom Bhajananandi que propaga.

Não devemos esquecer nunca que Raganuga Bhakti é Sadhana e não a fase de perfeição.

Pode colocar nos convites o link para ler todos os livros de Srila Prabhupada de graça !!!  

quarta-feira, 22 de março de 2017

A Bandeira


Foto: Marcas auspiciosas dos pés de lótus de Rādhā.

No Śri Rūpa-cintāmaṇi de Śrīla Viśvanātha Cakravartī Ṭhākura ele explica as marcas auspiciosas nos pés de lótus de Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa.

A bandeira é uma das marcas que está nos pés tanto de Rādhā como de Kṛṣṇa. 

Para aqueles devot@s que meditam nas marcas auspiciosas dos pés de lótus de Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa, a bandeira anuncia segurança e protecção contra todos tipos de medo. 

A bandeira no pé esquerdo de Rādhā proclama a vitória suprema de Suas Sakhīs !!!

Photo: Rādhā's lotus feet auspicious marks.

In Śri Rūpa-cintāmaṇi of Śrīla Viśvanātha Cakravartī Ṭhākura he explains the auspicious marks on the lotus feet of Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa.

The flag is one of the marks that stands at the feet of both Rādhā and Kṛṣṇa.

For those devotees who meditate on the auspicious marks of Śrī Śrī Rādhā Kṛṣṇa's lotus feet, the flag announces security and protection against all kinds of fear.

The flag on the left foot of Rādhā proclaims the supreme victory for Her Sakhīs !!!

terça-feira, 21 de março de 2017

De todas as árvores



Fotos: Imagem de ecrã de meus 4 Desktops Virtuais Mokṣa.

Bg 10.26

aśvatthaḥ sarva-vṛkṣāṇāṁ

"De todas as árvores, sou a Aśvattha (figueira - Bodhi)."



Photos: Screenshot of my 4 Mokṣa Virtual Desktops.

Bg 10.26

aśvatthaḥ sarva-vṛkṣāṇāṁ

"Of all trees I am the Aśvattha (Bodhi - fig tree)."

domingo, 12 de março de 2017

Gaura-pūrṇimā 2017


Esta é a meditação correcta neste dia auspicioso de Gaura-pūrṇimā. A verdadeira e única missão de Gaura !!! Mañjarī-bhāva em poucas palavras. 

gaurībhūya hariḥ svayaṁ vitanute rādhā-padābje ratim

"Hari tornou-se dourado para pessoalmente espalhar o amor pelos pés de lótus de Rādhā". (Caitanya-candrāmṛta 135)

This is the correct meditation on this auspicious day of Gaura-pūrṇimā. The true and only mission of Gaura !!! Mañjarī-bhāva in a few words. 

gaurībhūya hariḥ svayaṁ vitanute rādhā-padābje ratim  

"Hari became golden to personally spread love of Rādhā's lotus-feet". (Caitanya-candrāmṛta 135)

quarta-feira, 8 de março de 2017

Bodhi Linux OS - Midori Browser


Com o Bodhi Linux OS e o Midori Web Browser (ambos sem custo, mas pode fazer um donativo) minha velha máquina de 1.46 GHz parece que voa num processador de ponta de 10 núcleos (Deca Core) !!!

Além disso, o Bodhi Linux tem o Mokṣa Desktop. 

Hahaha !!! Alcancei Mokṣa (liberação) dos Browsers pesados e do "corpulento e caro"... Windows OS. 

Como bônus, o Bodhi Linux OS tem como símbolo uma folha da árvore sagrada de figueira Aśvattha (ficus religiosa). Árvore de Bodhi. 

"Deve-se adorar as árvores Aśvattha." (CC Madhya 22.117)




Vaiṣṇavis and Vaiṣṇavas, a tip for you:

With Bodhi Linux OS and Midori Web Browser (both at no cost, but you can make a donation) my old 1.46 GHz machine looks like it flies on a 10-core (Deca Core) high-end processor !!!

In addition, Bodhi Linux has Mokṣa Desktop.

Hahaha !!! I achieved Mokṣa (liberation) from the heavy browsers and the "burly and expensive" ... Windows OS.

As a bonus, the Bodhi Linux OS has a leaf logo of the sacred Aśvattha fig tree (ficus religiosa). Bodhi tree.

"One should worship Aśvattha trees." (CC Madhya 22.117)

domingo, 12 de fevereiro de 2017

4 Ways 2 Siddha Deha


Foto: Kṛṣṇa a prostrar-se aos pés de Rādhā.

Existem 4 formas de alcançar Siddha Deha:

1 - Guru.

2 - Kṛṣṇa.

3 - Pela realização de cantar o Santo Nome.

4 - Parikalpya (cria, constrói, manufactura).

Onde os números 3 e 4 são essencialmente o mesmo.

Por cantar o Santo Nome, o Sādhaka desenvolve desejos espirituais de serviço, e assim "cria, manufactura e constrói" (Parikalpya) seu próprio Siddha Deha no qual medita.

Śrīla Kṛṣṇadāsa Kavirāja Gosvāmī no seu comentário Sāraṅga Raṅgadā-ṭīkā do Kṛṣṇa Karṇāmṛta (3), diz:

rāgānugā mārge anutpanna rati sādhaka bhaktair api svepsita siddha dehaṁ manasi parikalpya

"No caminho de Rāgānugā mesmo um Sādhaka Bhakta que não tenha Rati pode pensar no seu próprio Siddha Deha criado e almejado."

Então, Śrīla Kṛṣṇadāsa Kavirāja Gosvāmī continua:

jāta ratīnāṁ tu svayam eva tad deha sphūrteḥ

"Então quando Rati surgir, este corpo será automaticamente revelado."

Aqui a palavra Parikalpya é extremamente importante. Parikalpya significa o Siddha Deha construído, manufacturado, criado pelo próprio Sādhaka.

O livro Śrī Gaura-Govindārcana-Smaraṇa-Paddhati de Śrīpāda Dhyānacandra Gosvāmī mostra como fazê-lo. 

Photo: Kṛṣṇa bows to Rādhā.

There are 4 ways to achieve Siddha Deha:

1 - Guru.

2 - Kṛṣṇa.

3 - By realization of chanting the Holy Name.

4 - Parikalpya (creates, builds, manufactures).

Where numbers 3 and 4 are essentially the same.

By chanting the Holy Name, the Sādhaka develops spiritual desires for service, and thus "creates, manufactures, and builds" (Parikalpya) his own Siddha Deha in which he meditates.

In his Sāraṅga Raṅgadā-ṭīkā to Kṛṣṇa Karṇāmṛta (by Śrī Bilvamaṅgala Ṭhākura) (3), Śrīla Kṛṣṇadāsa  Kavirāja Gosvāmī (who is Gauḍīyā Vaiṣṇava) says: 

rāgānugā mārge anutpanna rati sādhaka bhaktair api svepsita siddha dehaṁ manasi parikalpya 

"On the Rāgānugā path even a Sādhaka Bhakta who has no Rati yet can think of his own desired and created Siddha Deha." 

Then he continues: 

jāta ratīnāṁ tu svayam eva tad deha sphūrteḥ 

“When Rati arises, then that body will be automatically revealed."

Here the word Parikalpya is extremely important. Parikalpya means the Siddha Deha built, manufactured, created by Sādhaka himself.

The book Śrī Gaura-Govindārcana-Smaraṇa-Paddhati of Śrīpāda Dhyānacandra Gosvāmī shows how to do it.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2017

Ficam azuis

Rapazes negros sob a luz do luar ficam azuis. 

Black boys in the moonlight turn blue.

Link: Krsna não é azul nem negro ... é Syama.

segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

Gostam de ouvir o nome um do outro

Foto: Rādhe-Śyāma por Vṛndāvana Dāsa

Hare Kṛṣṇa, Hare Kṛṣṇa, 
Kṛṣṇa Kṛṣṇa, Hare Hare
Hare Rāma, Hare Rāma, 
Rāma Rāma, Hare Hare

हरे कृष्ण हरे कृष्ण कृष्ण कृष्ण हरे हरे हरे राम हरे राम राम राम हरे हरे

Porque o Sādhaka Vaiṣṇava Gauḍīyā canta constantemente Hare Kṛṣṇa?

Porque uma Mañjarī sabe que Rādhā gosta muito de ouvir o nome de Kṛṣṇa, mesmo quando está com Ele e principalmente quando está separada d'Ele. 

E que Kṛṣṇa gosta muito de ouvir o nome de Rādhā, mesmo quando está com Ela e principalmente quando está separado d'Ela. 

Photo: Rādhe-Śyāma by Vṛndāvana Dāsa

Hare Kṛṣṇa, Hare Kṛṣṇa, 
Kṛṣṇa Kṛṣṇa, Hare Hare 
Hare Rāma, Hare Rāma, 
Rāma Rāma, Hare Hare

हरे कृष्ण हरे कृष्ण कृष्ण कृष्ण हरे हरे हरे राम हरे राम राम राम हरे हरे

Why does the Gauḍīyā Vaiṣṇava Sādhaka constantly chant Hare Kṛṣṇa?

Because a Mañjarī knows that Rādhā likes very much to hear the name of Kṛṣṇa, even when She is with Him and especially when She is separated from Him.

And that Kṛṣṇa likes very much to hear the name of Rādhā, even when He is with Her and especially when He is separated from Her.

domingo, 15 de janeiro de 2017

Vipralambha-māyī Yugala Mantra

Foto: Rūpa Mañjarī em sua maravilhosa vestimenta em forma de penas de pavão a unir Śrī Śrī Rādhā Rādhā-Rasika (por Vṛndāvana Dāsa)

Hare Kṛṣṇa, Hare Kṛṣṇa, 
Kṛṣṇa Kṛṣṇa, Hare Hare 
Hare Rāma, Hare Rāma, 
Rāma Rāma, Hare Hare

हरे कृष्ण हरे कृष्ण कृष्ण कृष्ण हरे हरे  हरे राम हरे राम राम राम हरे हरे

Porque o Sādhaka Vaiṣṇava Gauḍīyā  canta constantemente Hare Kṛṣṇa?

Porque uma Mañjarī desempenha um papel fundamental na performance de união e separação do Casal Divino e seu único objectivo é unir Rādhā e Kṛṣṇa. 

Nos passatempos diários eternos, Rādhā e Kṛṣṇa separam-se por alguns momentos do dia, mas esta separação simplesmente serve para aumentar o prazer da re-união.

O Mahā-mantra Hare Kṛṣṇa é um Vipralambha-māyī Yugala Mantra (um Mantra do Casal Divino permeado com a dinâmica de união e separação)

União: Hare Kṛṣṇa, Hare Kṛṣṇa

Separação: Kṛṣṇa Kṛṣṇa, Hare Hare

União: Hare Rāma, Hare Rāma

Separação: Rāma Rāma, Hare Hare

Photo: Rūpa Mañjarī in her wonderful peacock feather garment uniting Śrī Śrī Rādhā Rādhā-Rasika (by Vṛndāvana Dāsa)

Hare Kṛṣṇa, Hare Kṛṣṇa, 
Kṛṣṇa Kṛṣṇa, Hare Hare  
Hare Rāma, Hare Rāma, 
Rāma Rāma, Hare Hare

हरे कृष्ण हरे कृष्ण कृष्ण कृष्ण हरे हरे  हरे राम हरे राम राम राम हरे हरे

Why does the Gauḍīyā Vaiṣṇava Sādhaka constantly chant Hare Kṛṣṇa?

Because a Mañjarī plays a fundamental role in the union and separation performance of the Divine Couple and her sole purpose is to unite Rādhā and Kṛṣṇa.

In the eternal daily pastimes, Rādhā and Kṛṣṇa separate for a few moments of the day, but this separation simply serves to increase the pleasure of re-union.

The Hare Kṛṣṇa Mahā-mantra is a Vipralambha-māyī Yugala Mantra (a Mantra of the Divine Couple permeated with the dynamics of union and separation)

Union: Hare Kṛṣṇa, Hare Kṛṣṇa

Separation: Kṛṣṇa Kṛṣṇa, Hare Hare

Union: Hare Rāma, Hare Rāma

Separation: Rāma Rāma, Hare Hare

Japa é Kīrtanaṁ + Smaraṇam

"Você não deve ler enquanto canta Japa. Leia antes para plantar algumas sementes de Smaraṇam. Japa é Kīrtanaṁ + Smaraṇam."

Uttamaśloka Dāsa explicando a carta de Śrīla Prabhupāda para Śivānanda, Los Angeles, 4 de Dezembro de 1968

"You shouldn't read while chanting Japa. Read before to plant some Smaraṇam seeds. Japa is Kīrtanaṁ + Smaraṇam."

Uttamaśloka Dāsa explaining Śrīla Prabhupāda's letter to Śivānanda, Los Angeles, December 4, 1968

sábado, 31 de dezembro de 2016

2017

Para 2017, e com um prato de Burfis Mahā-Prasādam, eu desejo a todos os meus amigos devoto(a)s que tenham os seus corações repletos de Prema !!!

Jaya Śrī Rādhe !!!

For 2017, and with a dish of Burfis Mahā-Prasādam, I wish to all my devotee friends a Prema filled heart !!!

Jaya Śrī Rādhe !!!

JIVA - A Palavra Final !!!


JIVA - Um resumo do tema e pessoalmente para mim a palavra final:

Devemos considerar que o condicionamento material aos modos (gunas - cordas) da natureza material não tem um começo (anadi) mas tem um fim.

"No mundo espiritual, o Senhor Supremo tem formas espirituais ilimitadas, todas são expansões de Si mesmo iluminando este mundo. Com cada uma destas formas, o Senhor desfruta de passatempos com uma única alma liberada individual." (Priti Sandarbha -10)

Estas almas liberadas, portanto, têm corpos espirituais como o do Senhor.

Na morada do Senhor, há um número ilimitado de formas, todas adequadas para a prestação de serviço a Ele. Cada uma destas formas não são diferentes dEle, sendo expansões do Seu esplendor; cada uma é eterna, plena de consciência e bem-aventurança. Elas são a coroa, as jóias centrais do mundo espiritual, a própria vida do mundo espiritual. 

Estes corpos espirituais ilimitados são as formas perfeitas das almas liberadas que são concedidos a um indivíduo, de acordo com o seu gosto, quando ele atinge o estado de liberação absoluta. 

Este estado é chamado de realização do corpo espiritual (Svarupa-siddhi).

Todos estes corpos espirituais são eternos porque eles existem mesmo antes das almas liberadas entrarem neles e continuarão a existir depois. 

No entanto, antes da entrada da alma liberada, estes corpos espirituais estão na nossa perspectiva - em "estado estagnado".

Como todas as almas ilimitadas são servas do Senhor, cada uma delas tem um corpo espiritual na morada do Senhor adequado para prestar serviço ao Senhor. 

Quando um indivíduo torna-se qualificado para o serviço directo ao Senhor pela graça de Bhakti Devi, então o Senhor Supremo agracia-o com um corpo espiritual. A Baddha torna-se Baddha Mukta.

E assim, é a nossa consciência de serviço que "aviva" aquela forma.

A forma é como uma roupa muito bela que Krsna da à alma liberada. Uma roupa "feita de um nível superior de Bhava espiritual"

Agora somos forçados a perguntar:

1) Como podem haver corpos espirituais para nós antes de entrarmos neles?

2) Como eles podem estar lá e ficarem "estagnados" (não existe nada estagnado no mundo espiritual)?

3) Agora que estamos aqui, e eles estão lá ... o que eles estão a fazer neste meio tempo?

Mas temos que entender uma coisa: Estas perguntas são originárias de uma mente material condicionada. 

Somos forçados a pensar, sentir e experimentar em um tempo-espaço-continuum. Um eterno presente.

Estamos a falar sobre o mundo espiritual, a parte mais interna da criação de Sri Krsna. O reino mais alto do Amor Divino. Goloka Vrindavana. Nossas perguntas estão condenadas ao fracasso.

Nós só poderemos entender estes "assuntos", quando nossa consciência estiver totalmente purificada (Suddha-sattva).

Quando nossos corações estiverem cheios com a potência interna do Senhor (Svarupa-sakti), poderemos compreender e perceber estas coisas.

E pensar que estas formas espirituais já estão lá e ... "espera um pouco", o que elas estão a fazer "neste meio tempo?" ... a mente morde o seu próprio rabo !!! 

Não há "neste meio tempo". 

Lá, em Goloka Vrindavana, só há um eterno agora.

Então precisamos de metáforas como as formas "estão estagnadas", ou então nós "aviva-mo-las com nosso Bhava espiritual".

Estas formas não estão "estagnadas" nunca. Estão sempre a servir. Estão "estagnadas" na nossa perspectiva.

Krsna é Tri-kala-jna, conhece presente, passado e futuro. Ele, antes de nós mesmos, já sabe como iremos escolher servi-Lo.

Isto tudo é inconcebível. 

A verdadeira alquimia ocorre quando nos sentimos plenamente identificados com estas formas e fazemos o nosso serviço ao Casal Divino com o nosso Siddha-deha. 

Vislumbres de nosso Siddha-deha (cultivado em fases preliminares) podem ser experimentados na fase avançada de Asakti.

E portanto a alma (Baddha) não cai do mundo espiritual porque há uma forma espiritual destinada para ela lá, e esta forma está a actuar lá neste exacto momento. 

A alma nunca esteve numa relação prévia com Krsna e "caiu" desta relação lá. 

Onde a Jiva cai é neste mundo material, vida após vida por afastar-se de Krsna, Sua Lila e Sua morada. Uma vez no mundo espiritual não cai mais.

Só neste sentido é que podemos dizer que existe algo "inerente" ou em forma de semente.

JIVA - A summary of the topic and personally for me the final word:

We must consider that material conditioning to the modes of material nature (gunas - chords) has no beginning (anadi) but has an end.

"In the spiritual world, the Supreme Lord has unlimited spiritual forms, all are expansions of Himself illuminating that world. With each one of  those  forms,  the  Lord  enjoys  pastimes  with  a  single individual liberated soul." (Priti Sandarbha -10)

These liberated souls, therefore, have spiritual bodies like the Lord's.

In the Lord's abode, there are an unlimited number of forms, all suitable for the service to Him. Each one of these forms are not different from Him, being expansions of His splendor; each one is eternal, full of consciousness and bliss. They are the crown, the central jewels of the spiritual world, the very life of the spiritual world.

These unlimited spiritual bodies are the perfect forms of the liberated souls that are bestowed upon an individual, according to his taste, when he attains the state of absolute liberation.

This state is called realization of the spiritual body (Svarupa-siddhi).

All these spiritual bodies are eternal because they exist even before the liberated souls "enter" into them and will continue to exist afterwards.

However, before the entrance of the liberated soul, these spiritual bodies are in our perspective - in a "stagnant state."

As all unlimited souls are servants of the Lord, each of them has a spiritual body in the Lord's abode suitable to serve the Lord.

When an individual becomes qualified for direct service to the Lord by the grace of Bhakti Devi, then the Supreme Lord bestows him with a spiritual body. Baddha becomes Baddha Mukta.

And so, it is our consciousness of service that "enlivens" that form.

The form is like a very beautiful garment that Krsna gives to the liberated soul. A garment "made of a higher level of spiritual Bhava"

Now we are forced to ask:

1) How can there be spiritual bodies for us before we "enter" them?

2) How can they be there and become "stagnant" (there is nothing stagnant in the spiritual world)?

3) Now that we're here, and they're there ... what are they doing in the mean time?

But we have to understand one thing: These questions originate from a conditioned material mind.

We are forced to think, feel, and experience in a time-space-continuum. An eternal present.

We are talking about the spiritual world, the innermost part of Sri Krsna's creation. The highest realm of Divine Love. Goloka Vrindavana. Our questions are doomed to failure.

We can only understand these "subjects" when our consciousness is fully purified (Suddha-sattva).

When our hearts are filled with the inner potency of the Lord (Svarupa-sakti), we will be able to understand and perceive these things.

And to think that these spiritual forms are already there and ... "Wait a minute," what are they doing "in the meantime?" ... the mind bites its own tail !!!

There is no "in the meantime".

There, in Goloka Vrindavana, there is only an eternal now.

So we need metaphors like the "stagnant" forms, or we "enliven" them with our spiritual Bhava.

These forms are not "stagnant" ever. They are always serving. They are "stagnant" in our perspective.

Krsna is Tri-kala-jna, knows present, past and future. He, before us, already knows how we will choose to serve Him.

This is all inconceivable.

True alchemy occurs when we feel fully identified with these forms and do our service to the Divine Couple with our Siddha-deha.

Glimpses of our Siddha-deha (cultivated in preliminary stages) can be experienced in the advanced phase of Asakti.

And so, the soul (Baddha) does not fall from the spiritual world because there is a spiritual form destined for him there, and this form is acting there at this exact moment.

The soul has never been in a prior relationship with Krsna and has "fallen" from this relationship there.

Where the Jiva falls is in this material world, life after life by departing from Krsna, His Lila and His abode. Once in the spirit world it does not fall any more.

Only in this sense can we say that there is something "inherent" or in the form of a seed.

Thanks to flowingnectarstream