domingo, 11 de junho de 2017

Está claro?

Foto: Imagem de tela do filme Śrī Caitanya Mahāprabhu, 1954.

Muitos devotos fazem uma grande confusão sobre o termo "serviço espontâneo".

Às vezes, Śrīla Prabhupāda usa o termo "serviço espontâneo" para definir Rāgānugā-bhakti e às vezes definir o serviço com gosto, com apego.

Quando "serviço espontâneo" é usado para definir Rāgānugā-bhakti, isso significa que o devoto adora Kṛṣṇa não porque o Śāstra impõe, mas porque ele deseja ir a Vṛndāvana para oferecer um serviço íntimo. O devoto faz isso porque ele deseja e não porque é imposto. É por isso que é "espontâneo". Mas o devoto pode não ter um gosto ou apego intenso.

É por isso que Śrī Jīva Gosvāmī explica Rāgānugā ("serviço íntimo espontâneo") ... que não é espontâneo (Ajāta-ruci-rāgānugā).

E Rāgānugā ("serviço íntimo espontâneo") ... que é espontâneo (Jāta-ruci-rāgānuga).

Em outras palavras, Ajāta-ruci-rāgānugā significa que o devot@ está interessado no serviço "espontâneo" de Vraja ... mas ele ainda não actua de forma "espontânea" com gosto e apego.

Está claro?

Photo: Screen shot of the film Śrī Caitanya Mahāprabhu, 1954.

Many devotees make a great confusion about the term "spontaneous service."

Sometimes Śrīla Prabhupāda uses the term "spontaneous service" to define Rāgānugā-bhakti and sometimes to define service with taste, with attachment.

When "spontaneous service" is used to define Rāgānugā-bhakti, it means that the devotee worships Kṛṣṇa not because the Śāstra imposes, but because he wishes to go to Vṛndāvana to provide an intimate service. The devotee does this because he desires and not because it is imposed. That is why it is "spontaneous." But the devotee may not have an intense taste or attachment.

This is why Śrī Jīva Gosvāmī explains Rāgānugā ("intimate spontaneous service") ... which is not spontaneous (Ajāta-ruci-rāgānugā).

And Rāgānugā ("intimate spontaneous service") ... which is spontaneous (Jāta-ruci-rāgānuga).

Clear?