quinta-feira, 26 de maio de 2016

Diferentes Humores no Mundo Espiritual - Vedanta Sutra


Foto: Pingente de Sri Caitanya (Saci Suta) de Sripada Aindra Dasa feito de um pedaço da árvore Siddha Bakula de Jagannatha Puri.
Vedanta Sutra
Capítulo 3 Pada 3 Adhikarana 28
Diferentes Humores no Mundo Espiritual
Introdução pelo Vedanta Acarya Srila Baladeva Vidyabhusana
Na Candogya Upanisad 3.14.1 e em outros lugares das escrituras foram descritos a relação com o Senhor em doçura (Madhurya) e a relação com o Senhor em opulência (Aisvarya). 
Também tem sido demonstrado que as entidades vivas, envolvendo-se em serviço devocional e associando-se com devotos santos, pelo desejo do Senhor vão alcançá-Lo como Ele aparece em uma forma específica com qualidades específicas, uma forma escolhida pelo devoto. 
Desta maneira, mostra-se que estas duas características do Senhor (doçura e opulência) não são incompatíveis entre si.
Samsaya (dúvida): Quando o devoto adora o Senhor como tendo certas qualidades, o devoto alcança esta forma do Senhor com estas qualidades exclusivas ou ele alcança uma forma do Senhor também com outras qualidades?
Purvapaksa (o adversário fala): Se o devoto medita no Senhor em doçura ou opulência, o devoto vai encontrar uma forma do Senhor que terá todas as qualidades de ambos, doçura e opulência. Isto é assim porque o devoto mesmo ao meditar em doçura ou opulência, o Senhor continua a ser uma única pessoa.
Siddhanta (conclusão): Nas seguintes palavras, o autor (Vyasadeva) dos Sutras dá Sua conclusão.
Sutra 56
vyatirekas tad-bhava-bhavitvan na tupalabdhi-vat
vyatirekah - diferença; tat - daquilo; bhava - da natureza; bhavitvat - por causa de ser; na - não; tu - de facto; upalabdhi - do conhecimento; vat - como 
"Não é diferente, por causa da natureza da meditação. Na verdade, isto é como conhecimento."
Significado pelo Vedanta Acarya Srila Baladeva Vidyabhusana
"A palavra "tu" (na verdade) é utilizada aqui para dissipar a dúvida. O Sutra declara que outras qualidades não são manifestas. 
Por que isto? 
O Sutra explica: "tad-bhava-bhavitvat", o que significa que, "devido à natureza das qualidades que foram o objecto de meditação". Isto significa que quando se atinge o Senhor, o Senhor aparece na mesma forma que foi o objecto de meditação do devoto (durante o Sadhana). 
A palavra "upalabdhi-vat" significa "como o conhecimento". Isto significa, "A pessoa alcança uma forma do Senhor, que conhecia em sua meditação do Senhor. "
Mesmo que o praticante esteja ciente de que o Senhor tem muitas outras qualidades, ainda assim, quando o devoto encontre o Senhor o Senhor irá manifestar apenas as qualidades que foram incluídas na meditação do devoto e não outras qualidades do Senhor. 
Desta forma, a descrição da Candogya Upanisad 3.14.1 não é contrariada.
No Sutra que segue, o autor dá um exemplo para mostrar que o devoto alcança uma forma do Senhor correspondente ao que tinha sido o objecto da sua meditação."
Sutra 57
angavabaddhas tu na sakhasu hi prativedam
anga - partes; avabaddhah - conectado; tu - de facto; na - não; sakhasu - nos ramos; hi - na verdade; prativedam - de acordo com os Vedas
"Na verdade, cada um tem sua parte de acordo com os diferentes ramos dos Vedas."
Significado pelo Vedanta Acarya Srila Baladeva Vidyabhusana
"O executor de um Yajna atribui diferentes sacerdotes para executar as diferentes partes do Yajna. Os sacerdotes são assim nomeados de acordo com a função que exercem no Yajna.
O executor do yajna diz, portanto, para os sacerdotes: "Você se torna o sacerdote Adhvaryu. Você se torna o sacerdote Hota. Você se torna o sacerdote Udgata." Desta forma, um certo sacerdote, mesmo sendo especialista na realização de todas as diferentes funções, aceita o papel limitado no Yajna. 
Ele não executará todas as funções do Yajna. Não é possível para ele executar todas as funções em todos os diferentes ramos dos Vedas.
As funções são distribuídas entre os diferentes Vedas. O sacerdote Hota recita Mantras do Rig Veda, o sacerdote Adhvaryu entoa mantras do Yajurveda, o sacerdote Udgata entoa mantras do Sama Veda, e o sacerdote Brahma recita Mantras do Atarvaveda.
Desta forma, de acordo com o desejo da pessoa que realiza o Yajna, os diferentes sacerdotes aceitam diferentes papéis no Yajna e também diferentes recompensas sacerdotais (Daksina) . 
Da mesma forma, de acordo com a vontade do Senhor Supremo, as entidades vivas individuais aceitam diferentes papéis em seu serviço ao Senhor e elas também encontram o Senhor de maneiras diferentes de acordo com as funções que desempenham.
Agora, para explicar os humores de emoções misturadas, que foram exibidos por Uddhava e outros, e que são menos agradáveis, o autor (Vyasadeva) dos Sutras dá outro exemplo."
Sutra 58
mantradi-vad vavirodhah
mantra - mantras; adi - começo; vat - como; va - ou; avirodhah - não há contradicção 
"Ou, não há conflito, como no caso dos Mantras e outras coisas."
Significado pelo Vedanta Acarya Srila Baladeva Vidyabhusana
"Aqui o desejo do Senhor é aumentar a devoção de vários tipos. É como os Mantras. Como um Mantra poderá ser usado em muitos rituais, outro Mantra será limitado a somente dois rituais, e outro Mantra usado em apenas um ritual. Assim mesmo o Senhor envolve (Seus devotos em adorá-Lo alguns de muitas maneiras e alguns de uma maneira única).
Neste Sutra a palavra "adi" (começando com) significa "tempo e acção". Como em um determinado momento algumas árvores poderão estar a brotar folhas e flores, outras árvores poderão estar derramando suas folhas, e, como em qualquer momento uma pessoa poderá ser uma criança, e outra um adolescente, então (a qualquer momento diferentes devotos podem servir o Senhor de muitas maneiras diferentes, cada pessoa agindo de forma diferente de acordo com o desejo do Senhor).
O Sutra explica, "vavirodhah" (portanto, não há nenhum conflito). Assim, depois da liberação a pessoa vai atingir o mesmo relacionamento com o Senhor que desejou enquanto adorava-O antes de se tornar liberada. Desta forma, fica provado que as qualidades que o Senhor manifesta à alma liberada não são diferentes das qualidades nas quais a alma meditou antes de atingir a liberação."