domingo, 13 de março de 2016

3 tipos de Monistas

Foto: Śukadeva Gosvāmī na assembléia de Sādhus.

Os não-dualistas ... dualistas !!!

Existem basicamente 3 tipos de Monistas (não-dualistas):

1 - o Monista que está absorto na realização do Brahman impessoal. Está satisfeito assim e não está muito preocupado em combater outras linhas. Respeita o aspecto pessoal da Verdade Absoluta mas não se atrai pelo mesmo. (Brahmavadi)

2 - o Monista que está em Śānta Rasa. É o Monista que realiza o Brahman, mas também aprecia a forma pessoal do Senhor. Não serve directamente, mas só aprecia a forma pessoal e os passatempos. (Brahmavadi)
São os não-dualistas ... dualistas ;)
Exemplo dos 4 Kumāras e Śukadeva Gosvāmī .
Outros deixam mesmo a adoração impessoal e concentram-se exclusivamente na adoração pessoal como no exemplo de Bilvamaṅgala Ṭhākura.

3 - o Monista seguidor de Śaṅkarācārya. Não reconhece a forma pessoal eterna da Verdade Absoluta. (Mayavadi)

Em relação a Śānta-bhakti-rasa:

Śānta-bhakti-rasa é descrito no Bhakti-rasāmṛta-sindhu (3.1.4–6):
tatra śānta-bhakti-rasaḥ—
vakṣyamāṇair vibhāvādyaiḥ śamināṁ svādyatāṁ gataḥ |
sthāyī śānti-ratir dhīraiḥ śānta-bhakti-rasaḥ smṛtaḥ ||3.1.4||

"Quando śānta-rati (atracção neutra) existe continuamente (sthāyī-bhāva) e é misturado com a emoção extática (vibhāva) de apreciar a forma e passatempos do Senhor, e quando o devoto aprecia essa posição neutra, isto é chamado de śānta-bhakti-rasa." 

prāyaḥ svasukha-jātīyaṁ sukhaṁ syād atra yoginām |
kintv ātma-saukhyam aghanaṁ ghanaṁ tv īśam ayaṁ sukham ||3.1.5||

"Geralmente estes  praticantes em śānta-bhakti-rasa possuem a felicidade do Brahman impessoal, percebendo-O como a causa de tudo. No entanto, esta felicidade impessoal é diluída, ao passo que a felicidade relacionada ao Senhor com forma e qualidades é intensa."

tatrāpīśa-svarūpānubhavasyaivoru-hetutā |
dāsādi-van-mano-jñatva-līlāder na tathā matā ||3.1.6||

"A principal causa do surgimento de śānta-rasa em tais pessoas é a realização da forma do Senhor. A principal causa em dāsya e outros Rasas é a valorização dos passatempos atraentes do Senhor. Embora este também seja um factor de realização do śānta-bhakta, não é o principal fator."

Quais são os Uddīpanas de um śānta-bhakta:

atha uddīpanāḥ —
śrutir mahopaniṣadāṁ vivikta-sthāna-sevanam |
antar-vṛtti-viśeṣo’sya sphūrtis tattva-vivecanam ||3.1.18||
vidyāśakti-pradhānatvaṁ viśva-rūpa-pradarśanam |
jñāni-bhaktena saṁsargo brahma-satrādayas tathā |
eṣv asādhāraṇāḥ proktā budhair uddīpanā amī ||3.1.19||

Uddīpanas:

"O sábios dizem que o estímulo exclusivo para śānta-rasa é ouvir as principais Upaniṣads, viver em um lugar isolado, o aparecimento das funções mentais puras, contemplar a verdade, colocar a ênfase em jñāna-śakti (o poder do conhecimento), visualizar a forma universal, associar-se com  jñāna-miṣra-bhaktas e discutir as Upaniṣads com pessoas semelhantes."

Quais são os Anubhāvas de um śānta-bhakta:

atha anubhāvāḥ —
nāsāgra-nyasta-netratvam avadhūta-viceṣṭitam |
yuga-mātrekṣita-gatir jñāna-mudrā-pradarśanam ||3.1.24||
harer dviṣy api na dveṣo nātibhaktiḥ priyeṣv api |
siddhatāyās tathā jīvan-mukteś ca bahu-mānitā ||3.1.25||
nairapekṣyaṁ nirmamatā nirahaṅkāritā kathā |
maunam ity ādayaḥ śītāḥ syur asādhāraṇāḥ kriyāḥ ||3.1.26||

Anubhāvas:

"Olhar para a ponta do nariz, comportar-se como um renunciante, andar enquanto olha para o chão quatro metros à frente, mostrar jñāna-mudrā (junta o polegar e o dedo indicador), ausência de ódio mesmo para os inimigos do Senhor, falta de intensa fixação para com os devotos do Senhor, mostra grande consideração para com a destruição final do cativeiro material (siddhatā) e vive sem a influência dos corpos grosseiro e subtil, indiferença, não possessividade, falta de falso ego e o silêncio. Estes são alguns dos especiais Anubhāvas de uma pessoa em Śānta-rasa."

E portanto, outra vez, o Monista que está em Śānta Rasa é o Monista que realiza o Brahman, mas também aprecia a forma pessoal eterna do Senhor como descrita nos Śāstras. Não serve directamente, mas só aprecia a forma pessoal e os passatempos.

"Obrigado, Prahladesh Dasa Adhikari. 

Os seguidores de Shankara têm uma ideia de que são inclusivos ao aceitarem qualquer adoração, mas, na verdade, excluem a adoração gaudiya-vaishnava, pois não está no seu escopo uma adoração em que a meta é estar para sempre com o adorado em alteridade e serviço. Já o vaishnavismo, que consideram excludente, aceita o Brahman como real e valida como real e concretizável a meta que os seguidores de Shankara estabelecem para si, através do método que eles adotam.

Deste modo, eu percebo as coisas ao contrário deles. O vaishnavismo é mais inclusivo, pois valida o Advaitavedanta inteiramente, tanto em prática como em meta, enquanto o Advaitavedanta tem uma pseudovalidação do vaishnavismo, aceitando apenas a externalidade de culto a Krishna, mas não a meta em relação a rasas eternas com Krishna, nem o status de Krishna como a base do Brahman e a Pessoa Suprema acima das almas libertas e condicionadas, como se descreve na Gita em 14.27 e 15.18." 

Depende do que alguém considere Tradição Védica.

Na Tradição Védica, na sua totalidade, a Ciência de Rasa é elaboradamente descrita.

A Tradição Védica é extensa.

Jiva Gosvami no Tattva Sandarbha explica:

rg-adibhih samam anayor apauruseyatvenabhedo madhyandina-srutav eva vyajyate eva va are 'sya mahato bhutasya nihsvasitam etad yad rg-vedo yajur-vedah sama-vedo 'tharvangirasa itihasah puranam ity-adina.

O Madhyandina-sruti [Brhad-aranyaka Up. 2.4.10] implica a unidade dos Itihasas e Puranas com o Rg e outros Vedas, em termos da natureza Apauruseya que todas estas obras compartilham: "Meu querido Maitreyi, o Rg, Yajur, Sama e Atharva Vedas, bem como os Itihasas e Puranas, todos aparecem a partir da respiração do Ser Supremo."

Que muitos Puranas foram interpolados, é um facto. 

Isto não quer dizer que os Textos Puranicos autênticos não expliquem a morada eterna de Vaikuntha com seus habitantes eternos e com a forma eterna e espiritual de Visnu e Krsna. 

É por isso que Sankara nem toca nos Puranas. Porque não consegue conciliar sua filosofia, a qual exclui esta informação.

Mas ele faz uma tentativa. A forma como os Advaitins de Sankara "alinham" as Upanisads com os Puranas é afirmando que Visnu (Krsna) é um veículo de Brahman. 
Isto é uma invenção que não está nos Puranas autênticos.

Se fosse assim, não poderia haver a informação nos Puranas acerca da morada eterna de Vaikuntha com seus habitantes eternos e com a forma eterna e espiritual de Visnu e Krsna.

Do Purana imaculado que não é interpolado:

SB 3.15.14

vasanti yatra puruṣāḥ
sarve vaikuṇṭha-mūrtayaḥ
ye ’nimitta-nimittena
dharmeṇārādhayan harim

"Nos planetas Vaikuṇṭha, todos os residentes têm uma forma similar a da Suprema Personalidade de Deus. Todos eles ocupam-se em serviço devocional ao Senhor sem desejo de gratificação dos sentidos."