terça-feira, 17 de novembro de 2015

Govardhana Puja e demais eventos

Aproveitar para agradecer e parabenizar os devoto(a)s do Templo de Lisboa, em especial Srila Param Gati Maharaja.

Se não me esqueço de nada e como um serviço aos Vaisnavas esta foi a aula de ontem na Festa de Domingo que tive a oportunidade de transmitir:  

O mês de Kartika tem muitos eventos importantes. 

Avirbhava (aparecimento) e Tirobhava (desaparecimento) de um devoto puro são iguais. Quando um devoto puro "desaparece" de nossa visão, aparece em Goloka. Assim como o Sol quando se põe, desaparece de nossa visão e aparece noutro lugar. 

No entanto o desaparecimento de um devoto puro tem mais destaque. Os Gaudiyas dizem: "Comemorar o Avirbhava de Krsna e o Tirobhava de um devoto puro."

Porque?

Porque quando Krsna aparece, imediatamente tudo fica auspicioso. Por exemplo, quando Sri Caitanya apareceu, todos comoçaram a vibrar Haribol !!!

No entanto, um devoto puro só começa a manifestar suas actividades auspiciosas ao longo da vida e no final quando "desaparece" podemos apreciar na plenitude toda sua contribuição.

No dia 12/11 (quinta feira) tivemos: 

1 - Aparecimento de Sri Rasikananda

Sri Rasikananda Prabhu (Rasika Murari) apareceu como o filho de um rei. Ele se tornou um sábio perfeito, um Gaudiya Vaisnava erudito, um Rasika Bhakta, e o discípulo mais amado de Sri Syamananda Prabhu.

Pelo pedido de Syamananda Prabhu, Rasikananda tornou-se o Pujari chefe e serviu a Deidade Govindaji de seu Guru com dedicação total. 

Seu serviço amoroso atento aumentou a beleza e prazer de Govindaji. Rasika Murari encantou os devotos com o seu serviço sem precedentes à Deidade. Depois de estabelecer firmemente a adoração à Govindaji, ele aceitou a ordem de Shyamananda para propagar.

Ele viajou muito durante quarenta anos, influenciando todos com a mensagem de Sri Caitanya Mahaprabhu. 

Rasikananda libertou todos, desde famílias piedosas reais, muçulmanos, os sem casta, agnósticos, ateus e até mesmo animais selvagens.

Uma vez, alguns elefantes loucos atacaram Rasikananda. Calmamente, ele cantou "Gauranga, Gauranga, Krsna, Krsna", enquanto deitava água sobre os animais furiosos. Os elefantes imediatamente pararam de emitir ruídos e humildemente inclinaram a cabeça, levantando seus troncos, e gritando "Hare Krsna! Hare Krsna!"

No momento de deixar seu corpo, Rasikananda começou um poderoso Kirtana. Então ele deixou este mundo entrando na Deidade de Ksira Cora Gopinatha em Remuna, Orissa. Devastados na separação, seus discípulos deixaram cair suas Mrdangas, Karatals - e seus corpos. Os Puspa Samadhis de todos esses devotos puros ficam perto do Templo. O Puspa Samadhi de Rasikananda Prabhu está ao lado de Syamananda Prabhu (Puspa) perto do templo de Radha Syamasundara.

2 - Bali Daityaraja Puja

O festival que comemora a rendição de Bali Maharaja ao Senhor Vamanadeva, a encarnação de anão do Senhor Krsna. Uma Deidade de Vamana é adorada.

Bali, rei dos asuras, Tomou o reinado de Indra. Krsna apareceu como um anão, Vamanadeva pediu três passos de terra. Trivikrama. Com dois passos cobriu toda a criação superior e inferior. Terceiro passo, a cabeça de Bali.

1 - Pariksit Maharaja  ouvir  
2 - Sukadeva Goswami  cantar 
3 - Prahlada Maharaja lembrar 
4 - Laksmidevi adorar os pés de lótus do Senhor 
5 - Prthu Maharaja adorar a Deidade 
6 - Akrura orações
7 - Hanuman prestar serviço 
8 - Arjuna estabelecendo amizade 
9 - Bali Maharaja oferecendo tudo para o serviço do Senhor
7 primeiros vaidhi bhakti
2 últimos raganuga bhakti

SB 4.28.30, Significado: A palavra yaviyasaḥ indica que estes processos são muito poderosos. 

Depois de um devoto envolver-se nos processos de sravanam kirtanam viṣṇoḥ smaranam pada-sevanam / arcanam vandanam dasyam (SB 7.5.23), e ser capaz de garantir esses processos, ele pode tornar-se mais tarde um devoto capaz de executar serviço devocional espontâneo (Raganuga Bhakti), ou seja sakhyam e Atma-nivedanam. 

Geralmente os grandes ācāryas que pregam serviço devocional em todo o mundo pertencem à categoria de sakhyam atma-nivedanam. Um devoto neófito não pode realmente tornar-se um pregador. 

O neófito é aconselhado a executar serviço devocional nos outros sete campos (sravanam kirtanam, etc.). Se alguém pode executar com êxito os sete itens preliminares, ele no futuro poderá situar-se na plataforma de sakhyam atma-nivedanam."

Srila Prabhupada Ki Jaya !!!

PORTANTO, se depois de muitos anos não passa de um nível para o outro deve fazer uma introspecção. A passagem de um nível para o outro ocorre nesta vida e não nas próximas. Os dois dedos de corda (deste mês de Damodara). 

Um representa a misericórdia de Krsna e o outro o esforço pessoal do devoto. Não devemos simplesmente esperar misericórdia. Ela vem se o devoto mostra interesse em passar de um nível para outro .......... ouve, canta lembra serve os pés das Deidades oferece orações as Deidades coloca-se como servo das Deidades e dos devotos, assim uma relação específica com Krsna irá surgir. 

3 - Go Puja. Go Krda. Govardhana Puja.

Go Krida é o dia em que o primeiro bezerro é dado ao jovem Krsna para Ele cuidar.

krida — actividades, passatempos, brincadeira

Go Puja, as vacas são adoradas para mostrar agradecimento para com elas e tudo o que elas fornecem. é feito um puja (arati) são decoradas, vestidas e suntuosamente alimentadas.

1 - adorar o Senhor Krsna como o levantador da colina de Govardhana (Giridhari)
2 - adorar a colina como encarnação de Krsna, como Govardhana Sila
3 - adorar Govardhana como o melhor devoto
Govardhana puja, go krida, go puja, annakuta, o levantar da colina estão todos relacionados.

Como Srila Prabhupada refere no livro de Krsna (capítulos 24 e 25), Krsna dissuadiu Seu pai, Nanda Maharaja de realizar o sacrifício ritualístico ao Senhor Indra e, em troca, Ele encorajou os residentes de Vrindavana a adorar exclusivamente a colina de Govardhana.

Todos os vaqueiros de Vrindavana fizeram um arranjo para adorar o Rei Indra. Como Vrindavana é uma vila de Vaisyas (agricultores e produtores de leite), eles especialmente dependem da chuva para que suas colheitas creçam e para alimentar suas vacas.

No entanto, Krsna persuadiu Nanda Maharaja e os vaqueiros a abandonar a adoração ao Senhor Indra e utilizar as preparações que já possuiam para adorar as vacas, os Brahmanas (sacerdotes) e a colina de Govardhana. Ele instruiu Seu pai para preparar deliciosos alimentos que foram feitos a partir de grãos e Ghee. Krsna ordenou que esta festa fosse oferecida à Colina de Govardhana com Mantras Védicos cantados por Brahmanas qualificados. Ele instruiu que as vacas fossem decoradas e alimentadas a sua plena satisfação. Manter as vacas na frente, os habitantes de Vrindavana circumambularam a colina de Govardhana.

Enquanto todas estas actividades estavam sendo cuidadosamente executadas, Krsna expandiu-Se em uma gigantesca forma transcendental e declarou aos habitantes de Vrindavana que Ele não é diferente da colina de Govardhana. Giri Govardhana aceitou todas as ofertas feitas durante a cerimônia.

Ou seja, quando Krsna e Sua família e amigos adoravam Govardhana com seu festival  Annakuta (montanha de Anna - grãos alimentícios), Krsna tinha assumido a enorme forma de quatro braços, e Govardhana gritava; "Annayora, Annayora. Dê-me mais, Dê-me mais."

Depois de Annakuta por último, todos circuambularam a montanha de Govardhana com as vacas, Brahmanas."
Em alguns lugares faz-se uma montanha de pedra ou de excremento de vaca. De Halava é melhor. Depois é a matança ... de Halava !!!  

O próprio Sri Krsna introduziu a prática de fazer reverencias prostradas a Govardhana, bem como circumbular Govardhana. É muito comum ver Sadhus circumabularem a colina de Govardhana dando Dandavats simples ou 108. Também circumanbular caminhando.

"Sendo orgulhoso de sua posição como o rei dos semideuses, o Senhor Indra tomou isto como uma grande ofensa do Senhor Krsna. O Senhor Indra tentou castigar Krsna e os habitantes de Vrindavana chamando as nuvens Samvartaka (usados para inundar o mundo no final de cada ciclo de Yugas). O Senhor Indra instruiu as nuvens para destruir todas as vacas, os Vrajavasis e as suas aldeias.

O Senhor Krsna ofereceu protecção para os vaqueiros e vaqueiras, levantando a Colina de Govardhana para que pudessem tomar abrigo da ira de Indra. Krsna exibiu Seu poder místico supremo, mantendo a montanha no ar por sete dias com o dedo mínimo (mindinho) da mão esquerda."

"GIRI (montanha) RAJA" 
Jay Giriraj Maharaja Ki Jaya!
Go-Mata Ki Jaya!
Srila Prabhupada Ki Jaya!

Govardhana - Krsna ou um devoto de Krsna?

Os dois.

A Colina de Govardhana ocupa uma posição especial única.
Govardhana como um devoto

"De todos os devotos, esta Colina de Govardhana é o melhor! Ó minhas amigas, esta Colina fornece a Krishna e Balarama, bem como a Seus bezerros, vacas e amigos vaqueirinhos todos os artigos de primeira necessidade - água potável, grama bem macia, cavernas, frutas, flores e vegetais. Dessa maneira, a colina presta respeitos ao Senhor. Ao ser tocada pelos pés de lótus de Krsna e Balarama, a colina de Govardhana parece muito satisfeita" 

(SB 10.21.19).

Govardhana como Krsna

"Quando tudo se completou, Krsna assumiu uma enorme forma transcendental e declarou aos habitantes de Vrindavana que Ele próprio era a Colina de Govardhana, a fim de convencer os devotos de que a Colina de Govardhana e Krsna são idênticos. 

Então Krsna começou a comer toda a comida oferecida. A identidade de Krsna como a Colina de Govardhana ainda é honrada, e eminentes devotos apanham pedras da Colina de Govardhana e as adoram tal qual adoram a Deidade de Krsna nos templos. Os devotos, por isso, recolhem pedrinhas ou seixos da Colina de Govardhana e adoram-nas em casa, porque esta adoração é equivalmente à adoração da Deidade" (SB 10.24.35). 

Govardhana Sila

A forma mais elevada de adoração a Govardhana (Govardhana Sila) é feita com Gunja Mala, a qual representa Srimati Radharani.

Shankarananda Sarasvati, vindo de Vrindavana, trouxe dois presentes para Sri Caitanya: uma pedrinha de Govardhana e uma Gunja-Mala, um colar com sementes vermelhas e brancas da trepadeira Gunja, encontrada na área de Govardhana. Srimati Radharani e as Gopis se enfeitavam com esse tipo de colar.

O Senhor Caitanya ocasionalmente passou a usar esta 

Gunja Mala

A Govardhana Sila estava sempre umedecida com as lágrimas de Sri Caitanya. "É o próprio corpo do Senhor Krishna", dizia Ele.

Ele costumava colocá-La sob os olhos e sob a cabeça, bem como sentir a Sua adorável fragrância.
Por três anos, Caitanya Mahaprabhu manteve esses dois presentes. Depois, satisfeito com o comportamento de Sri Raghunatha Dasa Gosvami, Ele presenteou-o com esses dois itens.

O Radha Kunda é a extensão de Srimati Radharani assim como Govardhana é a extensão de Krsna.  

A Colina de Govardhana é visto como o melhor devoto e distintamente, a Govardhana Sila como Krsna Ele mesmo.
Diminuindo o tamanho de um grão de mostarda por dia. Satya yuga. Quando Krsna apareceu tinha 3 km de altura, agora tem 24 m no seu ponto mais alto. Pulastya muni varanasi.

Dia 13/11 (sexta feira):

Desparecimento de Vasudeva Ghosh

Descreve a maravilhosa vida de Vasudeva Ghosh.

Vasudeva Ghosh (com seus irmãos Madhava e Govinda) faziam e fazem Kirtanas muito doces. Caitanya e Nityananda sempre dançam em êxtase quando eles cantam.
Fixo em Madhurya Rasa (Radha Dasyam).

Escreveu muitas canções. Ponte de Ramacandra comparada com ponte do Harinama Sankirtana ajuda a atravessar oceano nascimento e morte.

Dia 15/11 (domingo): 

Desaparecimento de Srila Prabhupada

Compaixão de Prabhupada e Santo Nome. Srila Prabhupada instituiu a Brhat Mrdanga e Distribuição de Prasadam a nível mundial. Há perto de 1 milhão de Hare Krsnas no mundo.

"Caio aos pés de lótus de Srila Abhaya Caranaravinda Bhaktivedanta Swami Prabhupada,  por cuja misericórdia sem causa eu obtive o supremo santo nome, o mantra divino, o serviço ao filho de Sacimata (Senhor Caitanya), a associação de Srila Svarupa Damodara, Rupa Goswami e seu irmão mais velho Sanatana Goswami, a suprema morada de Mathura, a bem-aventurada morada de Vrndavana, o divino Radha Kunda e a colina de Govardhana e o desejo dentro do meu coração pelo serviço amoroso a Sri Sri Radha Madhava em Vrndavana.".