quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Devoto puro ... é neófito

Foto: Svamini Radha a correr no meio da noite para encontrar-se com Krsna.
"Quando um devoto neófito se ocupa em serviço devocional - especialmente em adorar a Deidade - e segue a ordem de um mestre espiritual fidedigno, ele é um devoto puro."
(Srila Prabhupada - CC Madhya 15.106)
"Todas estas Rasas ou doçuras (Santa, Dasya, Sakhya, Vatsalya, Madhurya), estão situadas na plataforma transcendental. Devotos puros abrigam-se em uma delas, e assim, progridem na vida espiritual."
(Srila Prabhupada - CC Madhya 8.83)
E então na fase avançada de Bhava ocorre a verdadeira realização:
"Na verdade, pode-se tomar abrigo de tais doçuras espirituais somente quando não se está contaminado com apego material. Quando se está completamente livre do apego material, os sentimentos das doçuras transcendentais despertam no coração do devoto. Isto é Svarupa Siddhi, a perfeição da sua relação eterna com o Senhor Supremo."
(Srila Prabhupada - CC Madhya 8.83)
Photo: Svamini Radha running in the middle of the night to meet Krsna.
"When the novice engages in devotional service -- especially in Deity worship -- and follows the order of a bona fide spiritual master, he is a pure devotee."
(Srila Prabhupada - CC Madhya 15.106)
“All these (Santa, Dasya, Sakhya, Vatsalya, Madhurya) Rasas, or mellows, are situated on the transcendental platform. Pure devotees take shelter of one of them and thus progress in spiritual life.”
(Srila Prabhupada - CC M 8.83)
And then, in the advanced stage of Bhava occurs the true realization:
"Actually one can take shelter of such spiritual mellows only when one is completely uncontaminated by material attachment. When one is completely free from material attachment, the feelings of the transcendental mellows are awakened in the heart of the devotee. That is svarūpa-siddhi, the perfection of
one's eternal relationship with the Supreme Lord.
(Srila Prabhupada - CC M 8.83)