terça-feira, 30 de junho de 2015

Serão dramatica e vastamente diferentes

Foto: Vrndavana, flor Aparijata. Faz lembrar (Uddipana) a compleição corpórea de Krsna.

Do livro "A Realização e Manifestação da sua Identidade Eterna" - Uttamasloka Dasa ACBSP:

"Sua compreensão e realizações de madhurya-rasa antes e depois de ler o Ujjvala-nilamani serão dramatica e vastamente diferentes.  

Especialmente lê-lo com ambos os comentários de Jiva Goswami e Visvanatha Cakravarti . Você nunca pensará em Radha Krishna e as gopis da mesma forma novamente. 

É transformador em todo o sentido da palavra.

Devotos com Lobha estudam esses detalhes sobre as gopis e seu coração é atraído por alguns aspectos e não outros. 

Porque raganuga-bhakti é baseada unicamente no gosto pessoal e atração natural, os detalhes de sua identidade, conforme descrito pelo ekadas bhava, irá expandir ainda mais por tal estudo.

O ekadas bhava do siddha-deha - o seu perfil de personalidade em Vraja:

Agora vou examinar cada um dos onze itens do ekadas bhava em detalhes e discutir a sua integração no seu siddha-deha. 

De acordo com Bhaktivinoda Thakura, o guru não deve impor uma identidade arbitrária ao discípulo. O guru discute esses detalhes com o discípulo, em um esforço para determinar o que já está se manifestando naturalmente dentro de seu coração, decorrente do despertar da avidez espiritual.

Eles colaboram entre si para decidir sobre a aplicação mais adequada de acordo com a inclinação pessoal do discípulo.
Mudanças podem e devem ser feitas, se necessário. Esta é a abordagem mais pragmática em minha opinião, especialmente para Vaisnavas contemporâneos.

Naturalmente, aqueles cujos gurus são de outras linhagens com diferentes métodos específicos deve seguir a orientação de seu guru.

Este arranjo interativo pessoal entre guru e discípulo é a situação ideal. Para devotos qualificados, cuja diksa-guru já não está fisicamente presente, e que ainda não tem ou encontrou um siksa-guru compatível com quem possa discutir estes detalhes e obter orientação pessoal, são deixados sem escolha, a não ser lidar com essas questões por conta própria. 

Creio que isto é perfeitamente aceitável, dadas as circunstâncias únicas que enfrentam muitos Vaisnavas contemporâneos.

Claro que, a partir de uma perspectiva transcendental, o guru esta sempre com o discípulo, por isso "por conta própria" não é totalmente acurado. Como Srila Prabhupāda declarou " o guru vai dar [orientação interna sobre sua identidade] ... quando você chegar a esse nível, guru vai dar", mesmo se ele não estiver fisicamente presente.

Portanto, orando por bênçãos e orientação do seu guru, você deve primeiro tomar abrigo dos ensinamentos dos acaryas anteriores (nossos siksa-gurus) sobre estes temas como estamos fazendo aqui, apoiado pela iluminação que você sempre receberá de Krishna, seu melhor amigo e guru interno. Sastras, gurus, sadhus ...

Se for o caso, você também deve orar a suas deidades para pedir bênçãos e orientações neste matéria altamente confidencial. 

Se você for completamente honesto, sincero e genuinamente qualificado, profusas manifestações de aprovação aparecerão rapidamente com clareza inequívoca, inspirado encorajamento e apoio.

Não há absolutamente nada mecânico sobre esse processo - é a incrível experiência de sua identidade e vida eterna começando a se manifestar internamente, completamente e directamente pela misericórdia de Krishna, que você obtem através da compaixão e bênçãos de seus diksa e siksas gurus.

O siddha-deha é a gênese espiritual de sua nova identidade eterna em contraste direto com sua identidade material temporária, que é composta pelo corpo subtil e corpo físico. O corpo sutil é onde o seu auto-conceito e identidade atual são forjados e, posteriormente manifesta através do seu corpo físico, a raiz do que é o seu ego falso. A identidade do corpo sutil foi criado por uma combinação de desejos materiais e impressões (samskaras) acumulados ao longo de incontáveis vidas.

Aplicando os mesmos princípios, o siddha-deha é criado pela força de seus desejos espirituais e impressões que se manifestam no curso de seu envolvimento em raganuga-sadhana-bhajana. 

O siddha-deha, é a forma transcendental com a qual você manifesta sua nova identidade eterna e que é adequada para uma relação com Krishna durante a meditação interna.

É a semente sutil da sua identidade eterna (svarupa-siddhi) que eventualmente é concedida por Krishna ao dvoto quando este atingi Bhava.

Cada Jiva tem um svarupa, uma natureza pessoal inerente eterna, e o siddha-deha é a primeira manifestação do svarupa eterno, porque é desenvolvido a partir dos seus próprio desejos pessoais profundos e propensões amorosas para com Krishna, que começam a se manifestar à medida que avança para a fase final de raganuga-sadhana-bhajana.

É um processo completamente natural guiado diretamente por Krishna.

Os ekadas-bhavas são as características que definem o seu siddha-deha. 

Eles dão vida ao siddha -deha, com dizer que eles dão uma ligação contextual para vraja-lila, especificamente a anta-kaliya-lela. Você não pode se envolver em meditação séria sobre vraja-lela como um observador fantasma anônimo sem formar ou senso de identidade pessoal, e absolutamente nem tampouco  como a sua identidade material.

Bhaktivinoda Thakura explica isto em suas anotações para o verso de ekadasa-bhava no Harinama-cintamani:

"Aquele cuja tendência natural é cultivar a rasa conjugal deve definitivamente adotar uma forma e atitude feminina de um gopi em Vrndavana. Nenhuma entidade viva pode entrar no humor conjugal de Vraja em um estado de espírito ou corpo masculino. Somente quando se adota a identidade como uma gopi pode realmente adorar Krishna. Esta identidade é composta por onze aspectos (ekadas bhava). Assim, apenas alguém que adotou estas onze atitudes pode se dizer ter tomado uma identidade de gopi." Harinama Cintamani, 15.58

Esses onze componentes de seu siddha-deha não representam a manifestação completa de sua nova identidade - eles são os elementos em forma de sementes. A primeira manifestação totalmente transcendental de sua identidade espiritual ocorre no estágio avançado de bhava quando você alcança svarupa-siddhi.

Então, quando você finalmente deixa seus corpos físico e sutil e toma nascimento em uma lila  de Krishna manifesta em algum universo material, o contexto completo de sua identidade será estabelecida - vastu-siddhi.

Obviamente, esta aplicação do ekadasa-bhava é diretamente destinado para aqueles que desejam ser manjaris, especialmente servindo sob Rupa-manjari e Lalita. Porque Svarupa Damodara Gosvami é Lalita, isso não é de todo surpreendente. Esses detalhes fornecem uma orientação sem precedentes para a entrada no grupo de Lalita (gana).

Não surpreendentemente, Bhaktivinoda Thakura (Kamala-manjari) também descreveu ekadasa-bhava no contexto de uma aspirante a manjari (nitya-sakhi). 

Minhas descrições segue a deles em geral, mas eu também irei expandir cada uma das onze características com mais detalhes para incluir a sua aplicação para aqueles que desejam ser priya-sakhis, bem como outras rasas.

Os ekadasa-bhavas fornecem os aspectos necessários de sua identidade com o propósito específico de meditação na asta-kaliya-lila. É um processo evolutivo que se desdobra lenta e gradualmente uma vez que as sementes são plantadas.

Agora vou discutir cada um dos onze bhavas em mais detalhes para uma compreensão mais profunda. 

Como mencionei anteriormente, também vou mostrar como o Ujjvala-nilamani desempenha um papel neste processo.

Tenha em mente que esta informação e minhas explicações são todos derivados dos livros dos acaryas, e estas são coisas que você vai discutir com o seu guru ou um devoto que está guiando você.

Se nenhum guia pessoal estiver disponível, esta informação é um bom ponto de partida para a compreensão dos detalhes de seus ekadasa-bhavas e como incorporá-los em seu bhajana.

Um estudo cuidadoso dos livros referenciados é essencial para compreender totalmente este assunto. Considere isso como um guia de estudo.

(1) Nome - Nama.

Como temos lido, em muitos casos, o guru dá ao discípulo o nome de sua identidade eterna na Lila. Em outros casos, ele é selecionado com base em qual vraja-vasi você escolheu seguir.

Aqueles que não estão recebendo orientação direta nessas questões a partir de um diksa-guru ou siksa-guru podem selecionar um nome adequado da sua própria escolha. Muitos acaryas e gurus nas linhagens Gaudiya têm os mesmos nomes siddha, e não há problemas com isso.

(2) Idade, vayas. Manjaris tendem a ser adolescentes entre 11 e 13 anos.

De acordo com o seu relacionamento desejado com Radha Krishna, você deve escolher uma idade adequada. Em todos os escritos dos acaryas, manaris são quase sempre muito novas, ao passo que outros sakhis de Radha têm idades que abrangem uma gama muito maior, mas nunca com idade superior a dezesseis anos.

Tudo depende de como você se vê participando da Lila em termos de sua específica relação com Radha e Krishna. Estes tipos de dados podem também ser ajustados ao longo do tempo de acordo com a evolução de sua auto-concepção. Todos esses princípios também se aplicam para aqueles que desejam sakhya-rasa e os outros rasas.

3) A aparência física, ou seja, a cor da sua pele e outros atributos da sua forma corporal desejado - rupa.

Mais uma vez, o Ujjvala-nilamani é um recurso inestimável para definir ainda mais a sua identidade eterna, porque o assunto dos atributos físicos e beleza variada dos gopis Vraja é descrito lá em grande detalhe, oferecendo ampla inspiração para expandir esses recursos.

Sua idade escolhida também será um fator óbvio na sua aparência física, porque jovem manjaris são tipicamente nos estágios iniciais da puberdade (11-13), enquanto sakhis são mais velhas (14-16), tais como as priya-sakhis e asta-sakhis são muito mais desenvolvidas  fisicamente e emocionalmente.

O que ouvimos de Dhyanacandra e Srila Bhaktivinoda é que se deve desejar uma forma muito bela para o prazer de Krishna. Isto é o conceito base, e os detalhes serão expandidos para cada indivíduo estudando o Ujjvala-nilamani, e confiando em suas próprias inclinações (ruci). 

No Ujjvala-nilamani também existem descrições das características físicas do vários rapazes em dasya-rasa e sakhya-rasa em Vraja.

(4) Uma vestimenta de um determinado estilo e cor - vesa. Quando você lê as descrições dos gopis nos vários livros dos acaryas quase sempre se usa a mesma abordagem. Eles mencionam a cor de sua tez, a cor e o estilo de sua roupa, junto com outros atributos pessoais.

Este aspecto (vesa) simplesmente adiciona os detalhes necessários para a sua forma física, que assim expressa a sua individualidade e singularidade - tudo de acordo com seus desejos e naturais inclinações. 

Isso também melhora suas meditações em seu siddha-deha, porque obviamente você tem que visualizar-se vestido. Este item de ekadasa-bhava pode ser facilmente adaptado e aplicado para outras rasas desejadas.

(5) Residência, nivasa. Em torno do Radha-kunda, nos oito principais pontos cardeais, estão os jardins privados expansivos de cada uma das asta-sakhis. 

Eles são todos descritos no paddhati de Dhyanacandra Gosvami, bem como no Govinda-lilamrta de Krsnadasa Kaviraja. 

Com base na sua líder sakhi escolhida, você irá residir com sua identidade siddha-deha em um kunja privado dentro do jardim desta sakhi, em um chalé adequado.

Como sempre, o princípio primordial a ser compreendido, é que você deve meditar sobre os serviços e atividades que estejam de acordo com sua rasa desejada, aspiração pessoal e inclinação natural. 

Isso se aplica a todos as quatro rasas. As orações dos acaryas expressam desejos de serviço e mostram que você pode e deve desejar uma ampla gama de oportunidades para se envolver com Radha e Krishna em Sua lila."
Etc ...

É assim que o devoto deve definir estes e os demais 6 Aspectos (do total de 11) do seu siddha deha.