terça-feira, 2 de novembro de 2010

Krsna estava na política

Trecho da conversa com os discípulos, em Los Angeles, 12 de dezembro de 1973

"Prabhupada: Ah, sim. Por que não? Krsna estava na política. Assim, a Consciência de Krsna significa envolver-se em tudo: aspectos social, político, filosófico, religioso, cultural, tudo. Não é unilateral. Eles tomam como ... Eles não sabem. Portanto, eles estão pensando que este é um movimento religioso. Não, este movimento inclui tudo, todo-inclusivo, permeia tudo.

Umapati: Bem, eles têm incorporado uma filosofia particular na constituição que exige a separação entre Igreja e Estado, que eles chamam de separação entre Igreja e Estado neste país.

Prabhupada: Sim, isso é ... Já estamos separados. Chatur varnyam-maya. Brahmana, Kshatriya, Vaishya, Sudra. Isso já está separado.

Umapati: Então, existem algumas restrições sobre as organizações religiosas entrarem na política.

Prabhupada: Então, o que significa isso? Cristãos, eles não participam na política?

Umapati: Bem, eles não podem fazê-lo como ...

Karandhara: Como Igrejas.

Prabhupada: Não, não como Igrejas. Nossos Grhasthas irão participar. Os Sannyasis vão dar conselhos. Directamente os Grhasthas vão lutar. Deve haver uma classe administrativa. Isto é ... Isto está prescrito no Bhagavad-Gita. Devem haver quatro classes: Brahmana, Ksatriya, Vaishya, Sudra. Agora, isto é falado por Deus. Por conseguinte, isto deve ser rejeitado? É o que isto significa? Deus é para tudo. Que absurdo é este? E Krsna actuou como Kshatriya. Portanto, Ele não deve ser Deus? É este um bom argumento? Deus é todo-abrangente. E religião significa a palavra de Deus, levando a palavra de Deus. Isto é religião. Então, como você pode separar as duas coisas?"

Vosso servo
Prahladesh Dasa Adhikari