quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Qual é o mais importante? Sambhoga ou Vipralambha?

Rupa Gosvami Stava Mala

Texto 240

"Separação de Krsna é melhor do que estar com Ele. Quando encontro-O, há somente um Krsna, quando estou separada d'Ele os três mundos tornam-se repletos de Krsnas."

Srila Rupa Gosvami explicou no seu livro, Ujjvala Nilamani:

"Na Vina Vipralambha Sambhoga Pusti Masnute". Sem o humor de separação, o humor de união não é nutrido e nem é incrementado até altos estágios. Os passatempos de separação são muito importantes porque eles desempenham a função de nutrir a doçura da união."

"O Senhor Caitanya ensinou para as pessoas em geral o método de Vipralambha Seva, o qual é o método de render serviço à Suprema Personalidade de Deus com sentimento de separação.

Os seis Goswamis também ensinaram a como adorar Krsna no sentimento de separação das Gopis. As orações de Srinivasacarya acerca dos Goswamis explicam este tópico muito claramente. (Livro de Krsna, capítulo 47)

"Sri Caitanya Mahaprabhu ensinou-nos este método de adoração em separação, Vipralambha Seva. Não que "Oh!, Eu ontem vi-O. Durante a noite eu vi Krsna. Ele estava puxando minha roupa." Estes são os Sahajiyas. Na verdade, nossa adoração deve ser em separação. Os Goswamis também ensinaram desta forma." (Aula de Srila Prabhupada - SB 1.10.14)

Fim da citação.

Na fase de Sadhana, Vipralambha deve ser cultivado.

Tal sentimento de separação favorece a absorção mais intensa em serviço devocional para aplacar a dor da separação de muitas vidas.

Embora exista a união e separação em todas as cinco Rasas, Vipralambha e Sambogha referem-se especificamente ao amor conjugal ou Madhurya Rasa.

Cantar Hare Krsna, adorar a Deidade de Sri Sri Radha Krsna e todas as variedades de serviço devocional devem ser executadas com este humor de separação.

No entanto, quando o devoto alcança a perfeição (fase de Prema) e Krsna manifesta-se pessoalmente (Sambhoga), Ele novamente "desaparece". (Ver abaixo citação do Madhurya Kadambini)

Srila Visvanatha Cakravarti Thakura escreveu que em Madanakya Mahabhava há a experiência de uma intensidade muito grande de separação na união e há a experiência de uma intensidade muito grande de união na separação.

E assim nos passatempos eternos de Krsna e Seus associados não existe somente separação, mas sempre existe a união e a separação.

No Sri Caitanya Caritamrta, Srila Bhaktivedanta Swami Prabhupada explica tudo isto primorosamente.

Cc Madhya 23.56

No Bhakti Rasamrta Sindhu, estas divisões são descritas:

ayoga-yogavetasya
prabhedau kathitav ubhau

Nas trocas amorosas em Bhakti Yoga, existem dois estágios - Ayoga e Yoga. Ayoga é descrita no Bhakti Rasamrta Sindhu:

sangabhavo harer dhirair
ayoga iti kathyate
ayoge tvan-manaskatvam
tad-gunady-anusandhayah
tat-prapty-upaya-cintadyah
sarvesam kathitah kriyah

Grandes acadêmicos estudiosos da ciência de Bhakti Yoga dizem que quando existe uma ausência na associação com a Suprema Personalidade de Deus, a separação ocorre.

No estágio de Ayoga (Separação), a mente é preenchida com Consciência de Krsna e está plenamente absorta em pensamentos de Krsna. Neste estágio, o devoto procura as qualidades transcedentais da Suprema Personalidade de Deus.

É dito que no estágio de separação, todos os devotos nos diferentes relacionamentos amorosos estão sempre activos a pensar em como alcançar a associação de Krsna.

A palavra Yoga (Conexão) é então descrita:

krsnena sangamo yas tu
sa yoga iti kirtyate

"Quando alguém encontra-se com Krsna directamente, isto é chamado Yoga." Nos relacionamentos transcedentais de neutralidade e servidão, também existem divisões similares de Yoga e Viyoga, mas não são de grande variedade.

As divisões de Yoga e Viyoga sempre existem nos cinco tipos de relacionamento. No entanto, nos relacionamentos transcedentais de amizade e afeição paternal, existem muitas variedades de Yoga e Viyoga.