terça-feira, 25 de outubro de 2011

A posição de Govardhana

006

Govardhana - Krsna ou um devoto de Krsna?

Os dois.

A Colina de Govardhana ocupa uma posição especial única.

Por um lado, Ele não é diferente da Suprema Personalidade de Deus, Krsna.
Por outro lado, Ele é um devoto de Krsna em Santa Rasa (neutralidade).
No que diz respeito a adoração à Govardhana, devemos adorá-Lo como sendo Krsna.
Isto foi demonstrado por Krsna pessoalmente e por todos os Acaryas Gaudiya Vaisnavas.

Govardhana como um devoto

"De todos os devotos, esta Colina de Govardhana é o melhor! Ó minhas amigas, esta Colina fornece a Krishna e Balarama, bem como a Seus bezerros, vacas e amigos vaqueirinhos todos os artigos de primeira necessidade - água potável, grama bem macia, cavernas, frutas, flores e vegetais. Dessa maneira, a colina presta respeitos ao Senhor. Ao ser tocada pelos pés de lótus de Krsna e Balarama, a colina de Govardhana parece muito satisfeita" (SB 10.21.19).

Govardhana como Krsna

"Quando tudo se completou, Krsna assumiu uma enorme forma transcendental e declarou aos habitantes de Vrindavana que Ele próprio era a Colina de Govardhana, a fim de convencer os devotos de que a Colina de Govardhana e Krsna são idênticos. Então Krsna começou a comer toda a comida oferecida. A identidade de Krsna como a Colina de Govardhana ainda é honrada, e eminentes devotos apanham pedras da Colina de Govardhana e as adoram tal qual adoram a Deidade de Krsna nos templos. Os devotos, por isso, recolhem pedrinhas ou seixos da Colina de Govardhana e adoram-nas em casa, porque esta adoração é equivalmente à adoração da Deidade" (SB 10.24.35).

Ou seja, quando Krsna e Sua família e amigos adoravam Govardhana com seu Annakuta festival, Krsna tinha assumido a enorme forma de quatro braços, e como Govardhana gritava;"Annayora, Annayora. Dê-me mais, Dê-me mais."

No Sri Krsna Sandharbha, Textos 39 e 40, Srila Jiva Goswami explica:
"Pode parecer que a declaração do nosso Paribhasa Sutra e a declaração do Bhuma Purusa são contraditórias, mas na verdade não são.
Isto pode ser percebido pela seguinte explanação:
Mesmo sendo Sri Krsna a Original Personalidade de Deus, de forma a confundir os residentes de Vrajabhumi durante a adoração à Colina de Govardhana, Ele manifestou-se e expandiu-se da Sua própria forma transcendental e com os habitantes de Vraja, ofereceu respeitosas reverências a esta Sua forma expandida.
Desta forma, mesmo sendo Krsna a Original Personalidade de Deus, Ele ofereceu respeitosas reverências a Sua própria expansão, como parte dos Seus passatempos transcendentais.
Ao oferecer reverências Krsna disse:(SB 10.24.36)
"Acompanhado pelos residentes de Vrajabhumi, Eu ofereço respeitosas reverências a Mim
mesmo, a Suprema Pessoa."

Santa Rasa

Pode parecer surpreendente saber que Govardhana esta em Santa Rasa e mais surpreendente saber que o Radha Kunda também esta em Santa Rasa.
Mas é um facto, o Radha Kunda, a Colina de Govardhana, o Yamuna e muitas outras entidades em Vrndavana estão em Santa Rasa.

Srila Bhaktisidhanta Sarasvati Thakur declara que em Vrajabhumi, o rio Yamuna, as árvores Kadamba, as vacas, o cajado de pastor de Krsna e a flauta, pertencem todos a Santa Rasa (doçura de neutralidade ou adoração passiva). (Cc Madhya 8.294)

"A relação passiva que as vacas tem com Krsna se denomina Santa.
Sua felicidade perfeita é alcançada quando Krsna simplesmente vem e as toca." (A Ciência da Auto Realização)

Srila Visvanatha Cakravarti Thakur afirma que na realidade não existe Santa Rasa em Vraja Dhama, ao dar a seguinte explicação:
"As vacas amavam Krsna em Vatsalya Rasa ou amor paternal, porque as vacas sempre estavam dando leite a criança Krsna.
Os objectos imóveis como a Colina de Govardhana e as demais montanhas e colinas amavam Krsna como um amigo e os animais comuns, as árvores e arbustos de Vrndavana, amavam Krsna em Dasya Rasa, ou amor de servo.
As serpentes como Kaliya também desenvolveram este amor de servidão e por desfrutar de seu serviço amoroso ao Senhor Krsna, todos elas regressaram ao Lar, de volta a Deus." SB 11.12.8
A visão única de Srila Visvanatha Cakravarti Thakur das Rasas de Vrndavana, não contradiz as declarações de outros Acaryas, mas simplesmente mostra outra faceta da jóia transcendental infinitamente bela chamada Sri Vrndavana Dhama.
Na qualidade de estudantes submissos, nossa posição é apreciar as revelações internas de todos os Acaryas e observar como concordam na conclusão última:

Entregar-se à Krsna,
Servir à Krsna,
Amar à Krsna e
Voltar para Krsna."
(SS Mahanidhi Swami)

A flauta de Krsna é outro exemplo de Rasas misturadas, muito caracteristico de Vrndavana.
Ainda que usualmente catalogada em Santa Rasa, a flauta de Krsna participa dos passatempos conjugais mais íntimos (Madhurya Rasa) de Radha, Krsna e as Gopis.(SS Mahanidhi Swami)
Govardhana Sila

A forma mais elevada de adoração a Govardhana (Govardhana Sila) é feita com Gunja Mala, a qual representa Srimati Radharani.

Sankarananda Sarasvati, vindo de Vrindavana, trouxe dois presentes para Sri Caitanya: uma pedrinha de Govardhana e uma Gunja-Mala, um colar com sementes vermelhas e brancas da trepadeira Gunja, encontrada na área de Govardhana. Srimati Radharani e as Gopis se enfeitavam com esse tipo de colar.

O Senhor Caitanya ocasionalmente passou a usar esta Gunja Mala

A Govardhana Sila estava sempre umedecida com as lágrimas de Sri Caitanya. "É o próprio corpo do Senhor Krishna", dizia Ele.

Ele costumava colocá-La sob os olhos e sob a cabeça, bem como sentir a Sua adorável fragrância.
Por três anos, Caitanya Mahaprabhu manteve esses dois presentes. Depois, satisfeito com o comportamento de Sri Raghunatha Dasa Gosvami, Ele presenteou-o com esses dois itens. Raghunatha Dasa então disse: "Ao dar-me essa Govardhana Sila, Sri Caitanya Mahaprabhu ofereceu-me um lugar junto à colina de Govardhana, e ao dar-me essa Gunja Mala, Ele ofereceu-me o abrigo aos pés de lotus de Srimati Radharani."

Juntos, Govardhana Sila e a Gunja Mala, são a personificação do divino casal Sri Sri Radha Krsna.

O Radha Kunda é a extensão de Srimati Radharani assim como Govardhana é a extensão de Krsna.
Desta forma, adora-se uma pedra da Colina de Govardhana, como parte de Giridhari, Krsna Ele mesmo.

A maneira como vemos Govardhana Sila é diferente de como vemos a Colina de Govardhana, mas ao mesmo tempo igual.
A Colina de Govardhana é visto como o melhor devoto e distintamente, a Govardhana Sila como Krsna Ele mesmo.

SS Mahanidhi Swami explica:
"Sri Krsna, na Sua forma eterna como Sri Giriraja Govardhana, é muito misericordioso e Se satisfaz facilmente com um oferenda diária de água do Yamuna para beber, oito Manjaris de Tulasi para abraçar Seus pés de lótus e um pouco de leite doce como Sandesh.
Os Sannyasis e "devotos Vrajavasis" costumam conservar Govardhana Silas, porque a adoração é simples, doce e sublime."

Govardhana Lila

"...Ao levantar a Colina de Govardhana e proteger os cidadãos de Vrndavana, o Senhor manteve Sua promessa que Seus devotos nunca serão derrotados." (Néctar da Devoção)


Sri Nathaji em New Vrndavana

A Deidade original de Sri Nathaji é adorada em Nathadwar pela Vallabha Sampradaya. Esta Deidade em Nathadwar é a Deidade de Gopala encontrada por Sri Madhavendra Puri em Govardhana e cuja adoração posterior feita pelos seguidores de Vallabha (seu filho Vitthalanatha Goswami) foi reconhecida como autêntica pelos Goswamis de Vrndavana.

Embora nos dias de hoje os Vallabhites não reconheçam, Vallabhacarya tinha muita consideração e submissão a Sri Caitanya Mahaprabhu.

Esta Deidade representa Krsna a levantar a Colina de Govardhana.

2007-03-17-close-up
Sri Nathaji Ki Jaya !!!

A Deidade de Sri Nathaji em New Vrndavana

Govardhana veio directamente de Goloka

Um dia em Goloka Vrndavana, o Senhor Krsna informou Srimati Radharani que Ele deveria aparecer na Terra pois era tempo de ambos executarem Seus passatempos transcendentais dentro do mundo material.
Radharani disse que a menos que Vraja Dhama, o Yamuna e a Colina de Govardhana estivessem presentes, Ela não estaria feliz.

Então Krsna explicou a Radharani que ela não precisava ficar preocupada pois Vraja Dhama, o Yamuna e Colina de Govardhana já haviam aparecido na Terra.

Muitos anos depois deste incidente, no local chamado Salmali Dvipa, a esposa da grande montanha Oronacal teve um filho chamado Govardhana.
No momento do nascimento de Govardhana todos os Semideuses apareceram no céu, e jogaram pétalas de flores.
As grandes montanhas, lideradas pelos Himalayas e Sumeru, foram até aquele local para oferecer seus respeitos.
Então executaram Parikrama de Govardhana e aceitaram-no como seu Rei.

Ofereceram belas orações glorificando Govardhana por ter descendido de Goloka Vrndavana, descrevendo-o como a "jóia mais valiosa de Vraja."

Vosso servo
Prahladesh Dasa Adhikari

Outubro - 2011